PINTURA A ÓLEO SOBRE TELA

¡TODOS OS POEMAS PUBLICADOS NESTE BLOGUE ESTÃO PROTEGIDOS PELA LEI COMO PROPRIEDADE INTELECTUAL DO AUTOR, A SUA CÓPIA TOTAL OU PARCIAL NÃO AUTORIZADA É UM ACTO ILÍCITO - PASSÍVEL DE ACÇÃO - PREVISTO NA LEI!

¡ NOVO AMANHECER !


                 
     Calaram-se as aves, os ventos,  as chuvas,
      as árvores, os mares, o sol do amanhecer 
                e as cores do entardecer !
                Não encontro horizontes ...
     Não ouvi os ventos que sopram pelos montes,
           não toquei em suas cálidas brisas ...
                não aspirei suas carícias !

                        Faz-se frio ...
      Dormirei em meus longos sonhos de
                  criança de outrora !
       Na primavera ao romper da aurora
           vou despertar com a natureza ...
      Rasgando a vida como pétala de flor
           em jardim cultivado com amor !

      Neste novo amanhecer de infinito aprazer,
             em glorificação hás Divindades
             vão arrulhar em melodia as aves,
              brotarem as flores das árvores,
           as chuvas vão formar nascentes,
              cachoeiras e rios correntes,
       os mares em grita vão espraiar a sua dita
                 como oração Bendita ...
                As cores do entardecer
      vão embalar os amores até ao amanhecer ...
           
                Vou tomar em minhas mãos
            este hino imenso da Divina Criação,
            e a vida no pulsar do meu coração !
             Porque o céu é azul e o sol quente,
                em puro coração ardente !
       Vou abraçar as noites perfumadas pelo luar,
                     nascidas para amar ...
       Vou ouvir os ventos que correm pelos montes
                 e encontrar os horizontes !




                  Poema de, Rogéria Gillemans. 
¡ Registado no Ministério da cultura - Inspecção Geral das Actividades Culturais, I.G.A.C. – Processo N°3089/2009 !

Photobucket