PINTURA A ÓLEO SOBRE TELA

¡TODOS OS POEMAS PUBLICADOS NESTE BLOGUE ESTÃO PROTEGIDOS PELA LEI COMO PROPRIEDADE INTELECTUAL DO AUTOR, A SUA CÓPIA TOTAL OU PARCIAL NÃO AUTORIZADA É UM ACTO ILÍCITO - PASSÍVEL DE ACÇÃO - PREVISTO NA LEI!

¡ A SOLIDÃO DE UM ADEUS !




     Tantas vezes te sonhei em meus desejos ocultos,
     para acalmar a ansiedade da minha solidão !
     Tanto tempo de espera sob meus cuidados ...
     Como gaivota errante em voo temporada !
     Como a água no meu deserto, para resgatar meu coração
     de ilusão que sopra do mar, em ti sozinho, em tua respiração !

     Como desenho do céu entre os dois ...
     Deixando que nidifique no silêncio o pássaro do desejo,
     até o amanhecer !
     Após a sombra de um adeus ...
     Pressentimento que em ti não foi em vão,
     essa minha ilusão !
     Eu, sonhadora perdida ...
     Tu, o meu sol o dia inteiro e a minha confirmação,
     como a água no meu deserto em tua afirmação !

     Tantas noites te inventei ! Tantas noites te chorei !
     Tantas noites te orei ! E cobria-te de mil beijos ...
     Como o sol beija a lua o dia inteiro !
     Tantas noites te busquei entre milhões de estrelas,
     para resgatar meu coração da minha solidão ...
     E dar corpo há ilusão !




            Poema de, Rogéria Gillemans. 
¡ Registado no Ministério da cultura - Inspecção Geral das Actividades Culturais, I.G.A.C. – Processo N°3089/2009 !

Photobucket